segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Relações diplomáticas da Santa Sé - importante ler

Santa Sé mantém relações diplomáticas com 178 Estados


Avanços da diplomacia vaticana alcançados em 2009

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 11 de janeiro de 2010 (ZENIT.org).- Atualmente, são 178 os Estados que têm relações diplomáticas plenas com a Santa Sé, segundo um comunicado publicado hoje pela Sala de Imprensa vaticana.

A eles é preciso acrescentar a União Europeia, a Soberana Ordem Militar de Malta e uma missão de caráter especial: a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

Quanto a organizações internacionais, a Santa Sé está presente na ONU em qualidade de “Estado observador” e é membro de 7 organizações ou agências do sistema ONU, observador em outros 8 e membro ou observador em 5 organizações regionais.

O comunicado de hoje recorda os passos dados pela Santa Sé durante 2009 neste sentido.

Assim, recorda que, em 9 de dezembro de 2009, estabeleceu relações diplomáticas com a Federação Russa, no nível de nunciatura apostólica por parte da Santa Sé e de embaixada por parte da Federação Russa.

Este avanço foi comentado hoje pelo Papa em seu discurso ao Corpo Diplomático da Santa Sé, durante a tradicional audiência que se realiza todo começo de ano, no qual o Papa se refere à situação mundial.

“Há algumas semanas, a Santa Sé e a Federação da Rússia estabeleceram relações diplomáticas plenas, motivo este que me dá profunda satisfação”, afirmou.

O Vaticano e a ex-União Soviética já haviam estabelecido relações diplomáticas em 1990, após a queda do regime comunista, mas unicamente com simples escritórios de representação.

Além disso, durante 2009, concretamente no dia 12 de janeiro, a Santa Sé e a Land Schleswig-Holstein da Alemanha assinaram um acordo para regular a situação jurídica da Igreja Católica nessa região; o intercâmbio de instrumentos de ratificação desse acordo ocorreu no dia 27 de maio.

Por outro lado, no dia 5 de março foi feito o 4º acordo adicional à Convenção entre a Santa Sé e a Áustria para a regulação de relações patrimoniais; o intercâmbio da ratificação foi realizado no dia 14 de outubro.

No dia 10 de dezembro, procedeu-se ao intercâmbio de instrumentos de ratificação do acordo com o Brasil, assinado em 13 de novembro de 2008.

E no dia 17 de dezembro, concluiu uma nova convenção monetária entre o Estado da Cidade do Vaticano e a União Europeia, que substituiu a de 29 de dezembro de 2000 e entrou imediatamente em vigor.

Em seu discurso de hoje, Bento XVI também qualificou como “significativa” a recente visita que recebeu do presidente da República Socialista do Vietnã, “país caro ao meu coração, onde a Igreja está celebrando sua presença plurissecular com um Ano Jubilar”.

E acrescentou: “Neste espírito de abertura, recebi, ao longo do ano 2009, numerosas personalidades políticas vindas de diversos países; também eu visitei alguns deles, sendo minha intenção continuar, na medida do possível, a fazê-lo no futuro”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário