quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Rio de Janeiro homenageia Dom Helder com estátua de bronze

Seg, 15 de Novembro de 2010 09:28 cnbb


A arquidiocese e a prefeitura do Rio de Janeiro inauguraram, no sábado, 13, uma estátua de Dom Helder Câmara no Largo de Pilares. A homenagem é uma extensão das comemorações do centenário de seu nascimento, celebrado no ano passado. Dom Helder exerceu seu ministério por 28 anos na capital fluminense. Ele faleceu em 1999, como arcebispo emérito de Recife e Olinda, e ficou conhecido em todo o mundo por suas ações em favor dos pobres e como defensor dos direitos humanos.



Feita em bronze pelo escultor Otto Dumovich, medindo 1,80 metros de altura e pesando cerca de 250 quilos, a estátua foi instalada na esquina entre as avenidas João Ribeiro e Dom Helder Câmara, antiga Avenida Suburbana, Zona Norte do Rio.



“Dom Helder iluminou e inspirou muitas pessoas. Ele muito fez pela nossa cidade e, por isso, merece nosso reconhecimento. Que essa imagem possa servir de inspiração, a seguir o caminho da fé, da esperança e por dias melhores”, disse o secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Roberto Osório, também destacou as virtudes de dom Helder.



O arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta , presidiu uma missa e recordou o exemplo de vida e as ações realizadas por dom Helder no Rio, destacando o projeto de urbanização de favelas, conhecido como Cruzada São Sebastião, no Leblon, e a fundação do Banco da Providência, cuja atuação se desenvolve há 50 anos no atendimento a pessoas em situação de vulnerabilidade social. Mais de mil pessoas participaram da celebração.



“Sabemos que o segredo de dom Helder para o êxito de suas atividades estava ligado ao seu profundo amor a Deus e ao próximo. Quanto mais a pessoa é exigida na sua coerência de vida, mais ela é chamada a traduzir em atitudes heróicas os valores Evangelho. Valores que nem sempre são compreendidos pela sociedade, mas que trazem alegria para quem vive, e dá sentido para a existência”, disse dom Orani.



CNBB/Arquidiocese do Rio
Foto: Moioli

Nenhum comentário:

Postar um comentário