quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Arquidiocese reza pela paz no Rio que recebe solidariedade do Papa

 Seg, 29 de Novembro de 2010 10:23 cnbb


O papa Bento XVI enviou uma saudação ao arcebispo do Rio de Janeiro, através do Secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcísio Bertone, manifestando sentir “profunda mágoa” com os “graves enfrentamentos e as violências destes dias no Rio de Janeiro”. O papa oração e pede que os responsáveis “ponham fim às desordens” e restabeleçam “o respeito da lei e do bem comum”.



Há mais de uma semana o Rio de Janeiro vive um clima de muita violência e insegurança por causa de ataques e incêndios a automóveis provocados por traficantes. A polícia do Rio montou uma megaoperação para conter a onda de violência.



Segundo as autoridades locais, os ataques seriam uma reação à implantação das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora). Criadas há dois anos, as UPPs são centros de ocupação permanente da Polícia Militar instalados em favelas antes controladas por traficantes de drogas ou integrantes de milícias.



Oração pela paz

Ontem, 28, ao meio-dia, o reitor do Santuário Cristo Redentor do Corcovado, padre Omar Raposo, presidiu a oração do Angelus e exortou os participantes a rezarem pela paz. Católicos, protestantes e judeus, unidos pela fé, impuseram as mãos em direção à Região Norte do Rio, para clamar pela paz.



“O Corcovado é uma montanha que nos inspira a oração. O Cristo Redentor, com os braços abertos, mais uma vez abençoou a Cidade do Rio de Janeiro”, disse o sacerdote.



Na última quinta-feira, 25, Dia Nacional de Ação de Graças, dom Orani rezou pela paz na igreja Nossa Senhora da Candelária, no centro do Rio.



“Como pessoas de esperança, precisamos acolher no coração o amor de Deus, para que sejam renovadas as relações entre homens e mulheres e gere aquela sede de fraternidade que é capaz de afastar a tentação da violência e da guerra.”, disse o arcebispo. “A paz é um bem, sonho de Deus e de cada pessoa humana. Um bem que deve ser promovido, conservado e cultivado mediante opções e atitudes”, completou.



No sábado, dia 27, a o arcebispo presidiu, das 22h à meia-noite, uma vigília de oração pela paz no Rio. A oração foi na capela do Edifício João Paulo II, na Glória. Todas as comunidades da arquidiocese foram convocadas a se unirem à vigília transmitida ao vivo pela Rádio Catedral FM 106,7.



A oração se realizou em sintonia com a vigília pela vida nascente rezada pelo papa, em Roma, no mesmo dia. O papa pediu que a Igreja de todo o mundo fizesse a vigília.



“Ao rezarmos, nós também nos comprometemos a trabalhar para que a paz aconteça nos corações e nas comunidades. Comprometemos-nos a ser presença de Deus, ser fermento, sal e luz na nossa sociedade. É um convite a um comprometimento maior de todos os cristãos católicos, para que vivam com alegria, entusiasmo e coerência a sua fé. Convido a todos para que nos unamos, nas várias situações”, recordou dom Orani.









--------------------------------------------------------------------------------



Veja, abaixo, a íntegra da mensagem do papa





"Exmo Revmo Dom Orani João Tempesta, Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro.



O Santo Padre segue com profunda mágoa os graves enfrentamentos e as violências destes dias no Rio de Janeiro, particularmente na comunidade “Vila Cruzeiro”. O Sumo Pontífice assegura a sua oração pelos mortos, como também pelas suas famílias, e pede aos responsáveis que ponham fim às desordens, enquanto os encoraja restabelecerem o respeito da Lei e do Bem Comum.



Cardeal Tarcísio Bertone

Secretário de Estado de Sua Santidade"

Nenhum comentário:

Postar um comentário