terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Vigário Episcopal - Parte 2

O que é necessário para ser vigário episcopal?
As recomendações expostas nas normas da Igreja para nomeação de um vigário episcopal consistem, além daquelas previstas para um sacerdote, que tenha a idade mínima de 30 anos, algum título acadêmico eclesiástico (doutorado ou mestrado), quais sejam direito canônico ou teologia. Caso não possua nenhum desses títulos pede-se que, ao menos, sejam peritos nas referidas disciplinas. Além disso, que o vigário episcopal seja guardião da sã doutrina, tenha em conta a probidade, busque a prudência e esteja aberto para adquirir experiências tão necessárias para a atividade confiada (cf. cân. 478 §1). Tais características valem também para o vigário geral, conforme aponta o direito. Outro elemento a se considerar é que a norma proíbe o acúmulo de ofício dos vigários episcopais ou gerais com aquele de cônego penitenciário, caso haja na diocese, e ainda não permite que os mesmos tenham parentescos com o Bispo até o quarto grau (cf. cân. 478 §2).

Nenhum comentário:

Postar um comentário